sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

Sabias que as tampas que pões no lixo valem dinheiro?

Ao invés de deitar fora as tampas dos garrafões, das garrafas, dos iogurtes etc, vá guardando para doar. Creio que todos nós em algum momento já nos deparámos com este pedido. Mas afinal  porque devemos ceder a este pedido? Como é que as tampas que guardamos se tornam valorosas? Quais as vantagens desta angariação?


Eu própria junto tampinhas e é por achar este acto tão importante, que hoje decidi escrever um pouco mais sobre ele...

Porque devemos ceder a este pedido?
Os média apelam frequentemente a que as pessoas guardem as tampas ao invés das jogar fora, é importante que o façamos porque as tampas que já não nos fazem falta a nós, podem servir de tudo a outros. As nossas tampas serão utilizadas a favor de causas sociais, paga angarianção de cadeiras de rodas para crianças, pagamentos de terapias, cirurgias etc.

Como é que as tampas que nós guardamos se tornam valorosas?
Todos já ouvimos falar de alguém que conseguiu uma cadeira de rodas graças às tampinhas, muitas pessoas não compreendem este processo, mas afinal o que é que acontece às nossas tampinhas?  As tampas são entregues em locais de reciclagem, é atribuído um determinado valor monetário consoante o peso da entrega. E é esse dinheiro que é doado à causa que abraçámos e que permite a aquisição de diversos equipamentos ortopédicos.

Quais as vantagens desta angariação?
Podemos até pensar que é mais fácil jogar as tampas diretamente com as garrafas no lixo mas é mais vantajoso guardá-las, para apoiar quem precisa, por questões ambientais, para ajudar a manter postos de trabalho etc.

Nunca se esqueçam que o que para nós não tem valor para outros pode valer tudo!
A suas tampinhas valem dinheiro e podem ajudar os outros.

Não custa nada ajudar, guardem as vossas tampinhas e doem!

Beijinhos

Pris

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

És o meu 20



"Por anos e anos, pedi a Deus um 10... Pedi, pedi, pois achava que o 10 era o melhor que podia ter... Desejei tanto o 10, que pedi ainda mais... E quando não achava que houvesse nada melhor do que o 10, Deus deu-me um 20... és mais e melhor do que eu alguma vez poderia pedir a Deus..."

- meu amor

Tag: "Blogueira Iniciante"

Olá, hoje venho com a Tag "Blogueira Iniciante", esta Tag contém várias perguntas que ajudam os leitores a conhecer melhor as blogueiras e os seus blogues. Vamos às Perguntas?

1- Qual seu nome? Quantos anos tem? Qual seu Blog?
O meu nome é Priscila Concha, tenho 20 anos e o meu blogue é o "De Vinte em Popa".

2- Porque começou o Blog e/ou Canal?
Sempre gostei de seguir blogueiras/youtubers e por isso uma das minhas grandes motivações foi o trabalho de muitas meninas mas encontrei motivações maiores, como a vontade de partilhar com as pessoas a minha vida e o que me faz amar viver e ser feliz, tenho uma necessidade de aproximar-me mais do meu próximo seja de forma for.

3- Há quanto tempo estão ativos?
O blogue desde o final do ano 2015 mas o meu canal no youtube já está ativo à muito tempo, já passaram muitos vídeos por lá (que eliminei) e tenho outros familiares (não listados), o meu canal já está ativo à muito tempo.

4- Você tem ou teve alguma blogueira/youtuber de inspiração?
A Fabiola Melo é uma grande inspiração. Acho-a muito corajosa e os vídeos dela são leves e dão vontade de ver muitas vezes.

5- O que sua família e amigos acham disso?
Ninguém se manifestou contra, até deram ideias para o nome do blogue.

6- Que tipo de conteúdo há em seu blog e canal?
Conteúdo pessoal, textos etc mas quero expandir.

7- Pretende exercer alguma profissão nesse ramo?
Não é profissão é de coração, não tenciono ser profissional, quero que isto nunca passe a ser uma profissão para que não corra o risco de o fazer pelos motivos errados.

8- Cite uma Blogueira iniciante que você esta acompanhando!
Neste momento estou a conhecer muitas blogueiras iniciantes como eu mas ainda não sigo nenhuma em especial.

Espero que tenham gostado da Tag!

Pris

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Ficas aqui para sempre?



- Ontem adormeci a pensar em ti, acordei fora daqui e tu já não eras mais tu...Não te conheci senão pelo traços da tua feição, já não eras o mesmo, não estavas mais aqui, nao querias mais a mim, não me amavas mais assim... Tudo era real num mundo irreal... Lutei por regressar a casa, foi dura a viagem mas retornei e tu já és outra vez tu...
- Foi apenas um pesadelo...
- Mas doeu tanto...
- Eu estou aqui...
- Fica o tempo que quiseres...
- Fico.
- Ficas aqui para sempre?
- Não te promento que nunca tenha que partir mas asseguro-te sempre voltar...